Home Notícias Atividades ajudam a prevenir riscos de depressão em idosos

Atividades ajudam a prevenir riscos de depressão em idosos


Dança de Idosos


Corpos e mentes saudáveis. Políticas públicas da Prefeitura de São Bernardo do Campo estão ajudando idosos a redescobrir a vida e a afastar males como a depressão. Alguns dos exemplos de práticas que estão tirando a terceira idade do isolamento, sobretudo quem já perdeu a mulher ou marido, são oficinas artesanais, viagens, bailes e jogos de bilhar, cartas e bocha desenvolvidos no Centro de Referência do Idoso, ligado à Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania (Sedesc).

Para quem a perda do ente querido representou em um primeiro momento o início de um período de solidão e desânimo, a descoberta das atividades promovidas pela secretaria abriu novas perspectivas. É o caso dos aposentados Antônio de Souza, 76 anos, e Mariane Januária Borges, 75. Os dois eram viúvos, se conheceram há quatro anos em um dos bailes realizados todas as sextas-feiras no CRI, entre 15h e 17h, e há três anos moram juntos.

"Depois que perdi meu marido só ficava em casa chorando. Quando conheci o Antônio, ele estava com princípio de depressão. Só saía de casa vez por outra para pescar. Depois que conhecemos o CRI nossas vidas mudaram, voltamos a viver", resumiu Mariane, que conheceu o local graças à indicação de uma amiga.

Para espantar o mau humor, o casal frequenta o CRI religiosamente toda semana. Antônio vai quase todos os dias para jogar carta, bocha ou bilhar, enquanto Mariane faz aulas de yôga todas as quartas-feiras. "Agora me sinto mais disposta, como se tivesse voltado a viver", conta a dona de casa. 

Segundo explica a médica Samira Haddad, pneumologista especializada em Gestão e Atenção à Pessoa Idosa, o entretenimento e a atividade física são imprescindíveis para o bem-estar do idoso. "Trazem benefícios biológico, psicológico e social. Com o envelhecimento, a pessoa tem perda de massa óssea e diminuição na função de alguns órgãos. Então, é preciso que essas pessoas façam atividades físicas que, entre outros benefícios, aumentam a força muscular, melhoram o ritmo cardíaco e ajudam a reduzir a pressão arterial."

Ainda de acordo com a pneumologista, os hábitos saudáveis ajudam as pessoas da terceira idade a se tornarem menos dependentes. "O trabalho do CRI evita o isolamento social. Promove a inserção do idoso na sociedade e diminui a ansiedade e os riscos de depressão, que podem até levar à demência. O idoso que procura ter vida saudável tem condições de realizar suas atividades básicas diárias sem a necessidade de cuidadores."

São Bernardo conta atualmente, segundo Samira Haddad, com 80 mil idosos cadastrados no Sistema de Informação da Atenção Básica e, nos atendimentos feitos nas Unidades Básicas de Saúde, agentes do Programa Saúde da Família identificaram que alguns deles moram sozinhos. "Nas conversas, informamos sobre os programas da Prefeitura destinados a eles e os orientamos a participar das atividades."

Uma dessas iniciativas é o programa "De Bem com a Vida", realizado conjuntamente pelas secretarias de Saúde e de Esportes e Lazer. É aberto à população, especialmente ao idoso, e conta com aulas de dança, yôga e tai chi chuan.

Familiares também são orientados sobre como identificar situações que apontem que algo não vai bem com os idosos. "É natural que com o envelhecimento a pessoa passe a comer menos, mas a perda acentuada de peso, o isolamento e a alteração do sono podem indicar quadro de depressão. Também é preciso observar eventual mudança de comportamento. Nesses casos, a pessoa pode demonstrar irritabilidade. Os familiares têm de ficar atentos e procurar auxílio, se necessário", alerta Samira Haddad.

 

 

Fonte: http://www.saobernardo.sp.gov.br/comuns/pqt_container_r01.asp?srcpg=noticia_completa&ref=11228&qt1=0